Por: Weslen Máximo 

 

Nesta sexta-feira (6), o diretor do departamento municipal de obras e presidente da comissão da Defesa Civil, José Menezello Neto, informou que o Cine Teatro de Casa Branca (SP) está interditado por questões de segurança e que necessita de uma reforma orçada em R$ 500 mil.

 

Segundo Neto, após uma reunião entre ele e o prefeito Marco Cesar, ficou definido a interdição para que o prédio receba melhorias na estrutura. É necessário trocar o telhado; forro; fazer manutenção de calhas e condutores; equipar o prédio com sistema de detecção e combate a incêndio; adequação de acessibilidade para portadores de deficiência; e a manutenção e pintura em geral.

 

O custo dos reparos está orçado em meio milhão de reais, valor que a prefeitura não tem para iniciar as obras. Por isso, o cinema está fechado até 2018. Segundo o presidente da Defesa Civil, a prefeitura incluirá no orçamento do exercício do ano que vem o custo da reforma, pois neste momento, não há recursos. Pedidos a deputados foram enviados numa tentativa de conseguir emendas.

 

Os eventos que aconteceriam no prédio até o final deste ano, serão cancelados ou mudarão de local.

 

Susto

A preocupação com o Cine Teatro Casa Branca ganhou destaque no último sábado (30), quando parte do forro caiu sobre um corredor, assustando o público que assistia um festival de dança.

 

O jornalista da Difusora, Weslen Máximo, apresentava o evento no cinema e flagrou o momento em que o forro cedeu. O auditório estava lotado. Por sorte, ninguém se feriu.

 

Ainda foi possível identificar infiltrações, falta de extintores de incêndio e outras partes do forro que estavam prestes a cair.

 

Prefeitura

Na segunda-feira (2), Murilo Giordan, diretor do departamento de cultura, que é responsável pelo cinema, concedeu entrevista à Difusora, esclarecendo a situação do prédio e falando sobre o fato ocorrido no último sábado.

 

Murilo revelou que assim como a platéia que assistia ao evento, também ficou preocupado. Reconheceu que o prédio precisa de reparos. Ainda comentou que não irá fugir da responsabilidade dos últimos acontecimentos. “A população pode ficar despreocupada nesta questão de uma reforma breve. Isso daí vai acontecer e nós já estamos tomando providência”, disse o diretor, que também pediu desculpas ao público que estava sábado no local.

 

Ele ainda disse que devido aos últimos acontecimentos, neste momento, o cinema não está seguro para o público.