Por: Weslen Máximo
 

Na sexta-feira (25), o prefeito de Vargem Grande do Sul, Amarildo Moraes, decretou estado de emergência por 10 dias, podendo ser prorrogado até a normalização do abastecimento de combustíveis, segundo o Jornal Gazeta de Vargem Grande.
 

Pelo decreto nº 4.564, todas as empresas que comercializam combustíveis no município, devem dar prioridade ao atendimento dos serviços públicos essenciais. Durante o período, a prefeitura pode, inclusive, fazer a aquisição de bens e serviços sem licitação, de forma direta.
 

De acordo com o Jornal Gazeta, o executivo informou que foram tomadas as medidas em caráter emergencial para manter os serviços essenciais como transporte da saúde, educação e circulação dos caminhões de lixo.
 

Mas o que causa maior preocupação no momento é a possível interrupção no tratamento de água. Os produtos químicos utilizados nesse processo estão quase esgotados e só duram até quarta-feira (30). A empresa que abastece a cidade com esses produtos, ainda não conseguiu repor o estoque.
 

A prefeitura pede que a população vargem-grandense economize água, caso o contrário, a cidade não terá como tratá-la a partir de quinta-feira (31).  
 

São José do Rio Pardo 

O prefeito Ernani Vasconcellos também decretou estado de emergência em decorrência da falta de combustível. A medida foi tomada na última sexta-feira (25).


O prefeito requisitou um caminhão tanque em um posto de combustível e solicitou ao comando da Polícia Militar, apoio e escolta para auxiliar no transporte do caminhão para atender a demanda da frota de serviços essenciais.
 

Ernani ainda determinou à concessionária de transporte coletivo que adote medidas para evitar a interrupção dos serviços.
 

Transporte de pacientes, ônibus escolares, coleta de lixo e carros de segurança, que são considerados serviços essenciais, continuam normalmente sem a possibilidade de paralisação, segundo a prefeitura.
 

Mococa

A prefeitura suspendeu as aulas de toda a Rede Municipal de Ensino nesta terça (29) e quarta-feira (30).


São João da Boa Vista

O setor administrativo da prefeitura instrui aos demais setores municipais que racionem o uso dos veículos públicos. Também determina prioridade no abastecimento de veículos da área da saúde.
 

Se o desabastecimento continuar, novas medidas serão tomadas.
 

Aguaí

A prefeitura interrompeu o transporte escolar e universitário até quarta-feira (30) e prioriza os serviços essenciais.
 

Casa Branca

A prefeitura adota a partir desta terça-feira (29), a suspensão dos serviços de alguns setores.
 

Segundo a nota divulgada, "os serviços prestados pelas secretarias de obras, agricultura e meio ambiente, saúde, promoção social e segurança e trânsito, estão suspensos, atendendo apenas os casos de emergência".
 

A prefeitura garante que todos os serviços emergenciais serão mantidos, em especial o transporte da saúde. Também informa que a coleta de lixo e o transporte dos alunos da rede municipal de ensino, inicialmente seguem o cronograma normal.
 

A medida foi tomada após uma reunião entre o prefeito Marco Cesar e seus diretores, realizada durante esta segunda-feira (28).


De acordo com a prefeitura, os serviços devem ser retomados, assim que a situação do país voltar ao normal.