Por: Weslen Máximo 

 

A 7ª sessão ordinária da Câmara de Casa Branca (SP) foi cancelada, após tumulto no início dos trabalhos na noite desta terça-feira (2). Mais uma vez, houve manifestação do público, o que é proibido, de acordo com o regimento interno. A Polícia Militar foi acionada por precaução.

 

Um homem estava exaltado e gritando em plena sessão. O presidente da Câmara, Dr. Alberto Filho, solicitou que o rapaz e mais algumas pessoas, ficassem em silêncio. Ele pediu duas vezes e não foi atendido. A sessão foi suspensa por cinco minutos. Quando recomeçou, mais manifestações do auditório aconteceram e a ordinária teve que ser encerrada. A sessão não durou 10 minutos.

 

 “Fui obrigado a suspender a sessão, orientado pelo advogado, diretor da Câmara e pelo regimento interno; na qual devo preservar o patrimônio da Câmara e também a integridade física das pessoas”, explicou Dr. Alberto à Difusora.

 

De acordo com o presidente, nesta quarta-feira (3), o Legislativo irá instaurar um inquérito policial com os áudios e vídeos que foram gravados para averiguar os fatos.

 

“Já se fala muito em diálogo. Então vamos dialogar a respeito, e não dessa maneira expressiva, levando para esses conflitos verbais”, disse o vereador Carlos Rodrigues de Lima, conhecido como Baiano, sobre a sessão de terça-feira.

 

O grande público gerou surpresa aos vereadores, já que não é de costume ter tantas pessoas em sessões no local. Muitos funcionários da prefeitura estavam presentes.

 

Pauta

Um dos assuntos pautados para a 7ª sessão, foi a continuação dos trâmites sobre um pedido feito pelo prefeito Marco Cesar, de um crédito adicional suplementar.  Na 6ª sessão, realizada no dia 18 de abril, o prefeito solicitou à Câmara, três créditos adicionais suplementares, que somados, o valor seria de R$ 7 milhões. As comissões analisaram e na noite desta terça-feira, apenas um dos pedidos, que era no valor de R$ 600 mil, seria votado e aprovado, pois estaria claro o destino do dinheiro.  

 

Já os outros dois créditos, ainda estariam confusos para a leitura do legislativo. A comissão de finanças solicitou à presidência que formulasse um requerimento para enviar ao departamento de finanças da prefeitura, afim de que o executivo reenviasse às rubricas de forma mais clara.

 

O valor total de R$ 7 milhões seria gasto em obras e instalações de equipamentos, pró-infância, repasse ao Posto de Pronto Atendimento (PPA), projeto aluno integral, aquisição de duas vans para a saúde, contratação de serviços de segurança, locação de máquinas, folha de pagamento, dentre outros. Esses destinos foram explanados na 6ª sessão ordinária. 

 

Crédito Adicional Suplementar

Os créditos “suplementares destinam-se ao reforço de uma dotação orçamentária já existente”, segundo art.40 da Lei nº 4.320/64.

 

8ª Sessão Ordinária 

A próxima sessão ordinária será realizada em 16 de junho.