Por: Weslen Máximo

 

Ouça a entrevista completa. Clique Aqui

 

O prefeito Marco Cesar está em Brasília (DF) para tratar com deputados e ministros, assuntos envolvendo Casa Branca (SP). Segundo ele, sobre as reformas do CAIC, Emeb Eduardo Horta e rodoviária; e construções da Vila do Esporte e do Centro Integrado de Cultura. O prefeito também comenta sobre as concessões no transporte público e na água e esgoto, em entrevista por telefone ao Jornal da Difusora desta quarta-feira (5).

 

Vila do Esporte

 

Marco Cesar revela que será implantada no terreno do casarão, atrás do Fórum, na Rua 7 de setembro. “Uma academia, ginásio coberto, campo de futebol com grama sintética e uma piscina para atender a população”, conta o prefeito sobre o que será construído. Ele ainda diz que o casarão será restaurado e nele, feito um museu do esporte.

 

A prefeitura ofereceu alguns de seus terrenos para a Paróquia Nossa Senhora das Dores, dona do local onde está o casarão. Os responsáveis aceitaram a oferta.

 

Casas populares

 

De acordo com Marco Cesar, a documentação está em andamento e as 189 casas populares serão construídas no bairro Parque São Paulo. As obras devem começar no fim deste ano. “A idéia é que elas sejam entregues até o final de 2018”, conta.

 

Concessão da água

 

O prefeito diz que a cidade precisa ser reestruturada no abastecimento e tratamento de água e esgoto. Ele criticou a retirada de pauta da sessão de terça-feira (4), a votação em 1ª discussão da lei do edital da concessão de água e esgoto.

 

Transporte Público e Escolar

 

Na sessão da Câmara desta terça-feira, foi aprovada a lei do edital da concessão do transporte público. O contrato com a empresa atual, que fornece o serviço, encerra-se em maio. A idéia do prefeito é que a empresa vencedora da licitação faça o transporte também em microônibus.

 

Alguns vereadores citaram durante a sessão que no edital não continha a citação da obrigatoriedade da acessibilidade nos veículos para deficientes e idosos, que é garantida por lei federal. Marco Cesar diz que isso já está incluso.

 

Já o transporte escolar, vem dando dor de cabeça para os pais. O motivo é que o ônibus não pode pegar alunos a menos de 2 km de distância da escola. O prefeito explicou a situação. “É um absurdo, mas infelizmente é uma lei estadual. Quem controla e regulamenta tudo isso, é a delegacia regional de ensino e não a prefeitura. Nós tentamos incluir algumas crianças que moram a menos de 300 metros do limite que a delegacia estabelece, mas recebemos um ofício da delegacia regional de ensino, que se essa situação persistisse, ela iria processar o prefeito”, explicou.