Por: Weslen Máximo

 

Ouça a reportagem completa com entrevistas. Clique Aqui!

 

A 16ª sessão ordinária da Câmara teve muitos assuntos destacados na terça-feira (19), inclusive antes de começar os trabalhos. Isso porque o palanque popular foi usado pela diretora do departamento municipal de educação, Ivanilde Moreira, para responder questionamentos do vereador Rogério Mendes sobre gastos com uma viagem dela ao Ceará.

 

A diretora contou que viajou para uma reunião nacional, que tratava de melhorias na educação do país. O que foi questionado pelo vereador é que no Portal Transparência, segundo Rogério, constava que uma diária de Ivanilde em um hotel de Fortaleza (CE), custou aproximadamente R$ 2,2 mil. Isso gerou diversos comentários nas Redes Sociais de pessoas inconformadas com os valores. O assunto também gerou dúvidas ao vereador.

 

Ivanilde explicou que o dinheiro não foi só gasto com a diária. “O valor de dois mil e duzentos e trinta reais foi pago em um pacote que constava: viagem aérea ida e volta para Fortaleza; quatro pernoites no Hotel Íbis, de Fortaleza, com diária em torno de cento e trinta reais”, disse.

 

Explicado os gastos, a diretora reclamou da postura, segundo ela, “precipitada” de Rogério, que publicou um texto no Facebook, questionando-a sobre os valores. Para Ivanilde, o vereador a colocou em vulnerabilidade nas Redes Sociais e teria incitado a violência. “Um cidadão desempregado, sofrido, que rala pra ganhar um salário mínimo, quando ele lê lá no seu Facebook que a diretora de educação [...] pagou dois mil e duzentos e ‘tra, lá, lá’, em uma única diária de um hotel, como é que esse cidadão se sente? Como ele olha pra mim?”, disse a diretora.

Já na explicação pessoal, antes do encerramento da sessão, Rogério Mendes disse que as informações podem ter sido colocadas de forma equivocada pelos responsáveis que publicam no Portal da Transparência.

 

Ivanilde também voltou a comentar sobre as mudanças no ensino municipal. Ela explicou aos presentes que está seguindo a lei e que até em 2021, todas as escolas da rede municipal terão que incorporar o ensino fundamental 1.

 

Sessão

Na ordem do dia, entre os assuntos aprovados, destaque para um projeto de Marcelo Galante, que proíbe o tráfego de veículos de carga e descarga na rua principal da cidade. Para os vereadores Jacaré e Minhoka, o projeto prejudica o comercio. Segundo eles, atrapalharia a logística das transportadoras, que têm outras cidades para realizar entregas e poderia comprometê-las.

 

Marcelo defendeu o projeto, alegando que há um horário específico. Segundo ele, ficaria proibido o tráfego de veículos de carga e descarga entre 9h e 16h.

 

Após um curto debate, o projeto foi retirado de pauta e deverá ser reformulado pelo vereador.

 

Dinheiro

Outro assunto em votação foi a abertura de dois créditos adicionais suplementares de um total de R$ 11,3 milhões, solicitados pelo prefeito. A comissão de finanças alegou que faltavam informações para votar e que a solicitação não tinha o parecer da própria comissão, sendo assim, não poderia ser votada no plenário, de acordo com o regimento interno da Casa.

 

O assunto foi retirado de pauta e retornará em sessão extraordinária, que deve acontecer nos próximos dias.

 

Ainda foi aprovado em 2ª discussão, o projeto do prefeito que cria e denomina o Centro de Referência em Atendimento Educacional Especializado – CREFAEE

 

Também em 2ª discussão, a Câmara aprovou a mensagem do prefeito que revoga as leis sobre o serviço de táxi no município.

 

Grande Expediente

Um dos assuntos destacados foi do anteprojeto de Marcelo Galante, que autoriza o executivo a pagar o 14º salário aos servidores municipais como um bônus. O presidente da Câmara, Dr. Alberto Zogbi Filho encaminhou ao prefeito.

 

Marcelo também destacou um anteprojeto que autoriza o executivo a conceder plano de saúde aos funcionários da prefeitura. O assunto também foi encaminhado ao prefeito.

 

Outro tema foi o decreto da Câmara, que aprova o parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo sobre as contas de 2014 do município. Foi enviado às comissões.

 

Racionamento

O corte no fornecimento de água e esgoto por 10 horas, diariamente, também foi assunto durante a explicação pessoal. O vereador Benê quer mudança nos horários. Para ele, poderia alternar o corte em outras horas, inclusive à noite.

 

Já Minhoka comentou sobre reclamações de moradores em todos os bairros da cidade sobre a volta do abastecimento de água após o corte diário. Ele também sugere mudanças no horário e acha que 10h de racionamento está “extravagante”.

 

A próxima sessão ordinária da Câmara está marcada para 3 de outubro.

 

Curiosidade

Praticamente todos os lugares da platéia foram ocupados nessa sessão. Porém, um fato gerou curiosidade entres as pessoas: a presença dos atiradores do Tiro de Guerra 02-066, assistindo os trabalhos.

 

Em contato com o Sargento Mendonça, responsável pelo TG de Casa Branca, ele explicou à Difusora que os atiradores foram convidados para assistir a fala da diretora de ensino, Ivanilde Moreira, sobre as mudanças no ensino.