Por: Weslen Máximo 

 

Na segunda-feira (4), uma gestante perdeu o bebê e acusa enfermeiras do Posto de Pronto-Atendimento (PPA) de Casa Branca (SP), por não fazerem o encaminhamento para o parto em Mococa (SP). A prefeitura diz que aguarda um laudo médico para apurar o caso.

 

Janete Pereira da Silva, de 35 anos, recebeu do médico, que acompanhou o pré-natal, um encaminhamento para passar pelo Posto de Pronto-Atendimento e ser levada à maternidade de Mococa para ter o bebê, já que a maternidade de Casa Branca está em reforma. A gestante já é mãe de 3 filhos e, como nenhum dos partos teve contrações, a recomendação era a cesárea.

 

Em entrevista à EPTV, Janete revela que foi atendida por duas vezes no PPA por uma enfermeira, mas não foi autorizada a fazer o parto em Mococa. “Voltei de novo no médico e ele perguntou se não tinham me encaminhado para Mococa. Ai ele fez outra carta para elas fazerem a avaliação de novo. Elas não mandavam para Mococa. [Falaram que só iria para Mococa se estive em trabalho de parto ou com 42 semanas] ou se o coração do neném parasse de bater ou tivesse alguma problema”, afirmou a gestante à EPTV.

 

Prefeitura

O Departamento de Saúde informou através de nota que todos os protocolos médicos foram cumpridos, desde o acompanhamento da gestação aos exames necessários e que aguarda o laudo médico para apurar o caso. O órgão ainda diz que em nenhum momento foi negado o pedido de encaminhamento para a maternidade de Mococa.

 

Leia a nota na íntegra:

“Quanto o caso da gestante de 35 anos que perdeu seu bebê no dia 4 de julho na unidade Saúde da Mulher em Casa Branca, o Departamento de Saúde informa que todos os protocolos médicos foram cumpridos, desde o acompanhamento da gestação aos exames necessários que foram realizados. O Departamento de Saúde aguarda o laudo médico para apurar o caso.

 

Em nenhum momento foi negado pedido de encaminhamento para a Maternidade de Mococa, somente em junho 21 partos foram realizados através de encaminhamentos da Saúde de Casa Branca”.

 

Comoção

Nas Redes Sociais, internautas se comoveram com o caso e mandaram mensagens de apoio aos familiares e criticaram o que houve com a gestante.

 

Fonte: EPTV